Você está aqui: Capa / Artigos / Angústia existencial: e agora?

Angústia existencial: e agora?

Existe alguém sem angústia? Ou existem pessoas sem percepção dela? Que dor é esta que incomoda tanta gente boa e má, rica e pobre, bem ou mal sucedida profissionalmente, famosa ou desconhecida, religiosa ou irreligiosa?

Angústia é uma sensação de vazio na alma, de aperto no peito não relacionado com doenças físicas. É uma sensação de que falta algo em sua vida que você não sabe o que é. Depressão é tristeza, enquanto que angústia é aflição. Nós seres humanos temos uma qualidade de angústia que os filósofos chamam de “angústia existencial”. Nascemos com ela. Dela ninguém escapa. Mesmo os corruptos.

Não existe tratamento psicológico ou medicamentoso para este tipo de angústia. Existe a angústia ou ansiedade excessiva gerada em conflitos intrapsíquicos (dentro da pessoa) e inter-relacional (entre ela e outros) e que pode se manifestar por diferentes transtornos, como crise de pânico, fobias, somatizações, etc., para os quais há tratamento. Mas isto é diferente de angústia existencial.

As pessoas mais resilientes, menos vulneráveis para sofrimentos mentais, mais otimistas, com forte fé, conseguem conviver bem com a angústia existencial. Rollo May, psicólogo e psicanalista dizia que o básico do dilema humano é que quanto mais verdade sabemos externamente, menos certeza conseguimos internamente. Quanto mais ganhamos cientificamente, mais perdemos nossas almas. E que o ser humano está ficando com uma sensação de chatice na vida. Isto é angústia existencial.

Dr. Dean Ornish, cardiologista professor da Universidade da Califórnia em São Francisco, num de seus livros comenta que pessoas famosas como Michael Jackson, Bóris Becker (foi campeão mundial de tênis), Sylvester Stallone, Eddie Murphy, etc., depois de alcançarem a fama acharam que faltava alguma coisa. Que coisa? Que vazio é este? É a angústia existencial.

E agora que todos a possuímos? Que fazer? Veja algumas ideias:

1)Faça o melhor ainda que você possa não ter sucesso no modelo de sucesso do mundo.

2)Não se deixe levar pelo conceito, geralmente mesquinho, de que sucesso na vida é obrigatoriamente ligado à aquisição de poder econômico. Se isto fosse verdade, então Jesus Cristo teria sido um fracassado.

3)Ajude a aliviar a angústia do seu próximo e a sua será aliviada. Em volta de você há pessoas em necessidades maiores que as suas. Procure ajudá-las. Quem é seu próximo? Veja que definição linda: “[Jesus] Mostrou que nosso próximo não significa unicamente alguém da igreja ou fé a que pertencemos. Não faz referência a raça, cor ou distinção de classe. Nosso próximo é toda pessoa que carece de nosso auxílio. Nosso próximo é toda alma ferida e magoada pelo adversário. Nosso próximo é todo aquele que é propriedade de Deus.” Ellen G. White, Beneficência Social, p. 43.

4)Olhe para esta vida não como um fim em si mesma, mas como ela é de fato, uma peregrinação. A visão desta existência sendo feita desta maneira, muda muito nosso estilo de vida. Diminui a angústia, alivia a pressão para o sucesso, reduz o estresse.

5)Pense no bem e faça o bem. Você tem esta escolha.

6)A visão desta vida atual como uma existência temporária, conforme a Bíblia oferece, pode nos conduzir a concentrar nossos esforços não para acumular bens, poder, fama, mas crescimento do caráter, compartilhamento, misericórdia para com os mais sofridos e oprimidos. Esta atitude é curativa para o corpo, mente e espírito. Já reparou como algumas pessoas milionárias não conseguem serenidade porque sempre querem mais? Elas ficam numa agonia de como não perder o que conquistaram e isto piora a angústia.

Fritjof Capra, professor de física quântica na Universidade da Califórnia em Berkeley, em seu livro “O Ponto de Mutação”, comenta sobre a importância de uma vida simples, consumo simples, vida no campo, parar com a obsessão material, compartilhar, para que tenhamos saúde e condições de viver neste planeta mais algum tempo. Isto não é mediocridade. É boa qualidade de vida, apesar da angústia existencial que permanece em nós enquanto vivermos.

_______

Cesar Vasconcellos de Souza

www.doutorcesar.com.br

Sobre Cesar Vasconcellos de Souza

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top