Você está aqui: Capa / Artigos / Epidemia de Vício em Pornografia?

Epidemia de Vício em Pornografia?

O que é pornografia? Definições podem ser: Tudo o que se relaciona à devassidão sexual; obscenidade, licenciosidade; indecência; caráter imoral de publicações, gravuras, pinturas, cenas, gestos, linguagem. Estudo ou descrição da prostituição. https://www.dicio.com.br/pornografia/

Pornografia é a representação da nudez e do comportamento sexual humano com o objetivo de produzir excitamento sexual. Esta representação é feita através de imagens animadas (filmes, vídeos, computador), fotografias, desenhos, textos escritos ou falados. A pornografia explora o sexo, tratando os seres humanos como coisas e, em particular, as mulheres como objetos sexuais. http://www.presbiterianafiladelfia.com.br/outros/169-o-que-e-pornografia

A palavra “pornografia” vem do Grego “pornografos”, isto é, “aquele que escreve sobre prostitutas”. É a união de “porne” que significa “prostituta”, originalmente “comprada, trocada”, de “pernanai”, isto é, “vender”, com “graphein”, significando “escrever”. http://origemdapalavra.com.br/site/palavras/pornografia/

Muitas pessoas estão viciadas em pornografia. Parece que mais homens do que mulheres. Em consultórios médicos, psiquiátricos e psicológicos, em gabinetes de aconselhamento pastoral, em grupos de ajuda mútua, etc., esposas reclamam que seu marido estão envolvidos com pornografia e sofrem muito com isto. Elas precisam tomar uma atitude para proteger o casal, para ajudar o companheiro, se ele quiser, porque a pornografia pode se tornar um vício que destrói relacionamentos e a saúde física e mental daquele que a pratica.

Em primeiro lugar a esposa de um marido viciado em pornografia precisa evitar nutrir a ideia ou o pensamento de que ele faz isto contra ela. Ele faz isto, na verdade, porque não está bem com ele mesmo. Pode ser uma pessoa que trouxe para dentro do relacionamento uma compulsão sexual que pode ter começado na infância ou na adolescência. Todo vício é uma tentativa de anestesiar dores emocionais. É fuga da dor. É adiamento do enfrentamento daquilo que machuca por dentro e que precisa ser esclarecido para ser resolvido.

Esta mulher precisa conversar com seu marido sobre este assunto, entendendo que é um distúrbio da parte dele, caso ele costumeiramente se envolva com pornografia. Na conversa é importante ter provas irrefutáveis de que ele realmente vive se expondo à material pornográfico, e explicar para ele que isto pode se tornar um vício, se já não é naquele caso, e ela perguntará a ele se ele quer ajuda.

Um segundo ponto deste diálogo difícil mas necessário tem que ver com ela explicar como as atitudes pornográficas dele afetam o casamento. Ela deve ser honesta, sincera e falar a verdade sem manipular e mentir. Pode ser que ele tenha ficado frio e desinteressado na esposa. Então, ela vai explicar como isto afeta destrutivamente a vida conjugal. Mas pode ser que o marido permaneça ativo e interessado em sexo com a esposa, porém querendo que ela faça com ele o que ele vê nos vídeos pornô, o que sempre contém encenação e farsa. Ela deve explicar a ele que é muito difícil uma pessoa se expor a cenas de pornografia e não fazer comparações com sua esposa ou não esperar dela atitudes iguais ao que vê nos filmes. A esposa não tem que funcionar sexualmente como as mulheres dos filmes pornográficos. Nestes filmes não há amor. Há somente busca de prazer físico, que deve ser a consequência do amor para os casais casados. E há práticas sexuais distorcidas e doentias.

Ele precisará entender e aceitar que a pornografia inevitavelmente, então, gera comparações injustas com o parceiro ou parceira na vida conjugal. Pornografia aumenta doentiamente o desejo sexual podendo produzir obsessão e compulsão sexual, que é um transtorno mental que precisa ser tratado com especialista. Pornografia pode destruir a afetividade que é o que mantém o casal unido de forma positiva.

Finalmente, a esposa de um marido viciado em sexo, em pornografia, não pode ultrapassar o limite dela para satisfazer fantasias sexuais disfuncionais dele, assim deve falar com ele que se ele não quer se tratar, se não interromper a busca de pornografia, ela terá que tomar uma decisão drástica de se afastar dele. Ele precisará escolher ter uma vida afetiva e sexual equilibrada com sua esposa, ou ficar com sua compulsão. O amor tem que ser firme.

_______

Cesar Vasconcellos de Souza

www.doutorcesar.com.br

 

 

 

 

 

Sobre Cesar Vasconcellos de Souza

Scroll To Top