Você está aqui: Capa / Artigos / Seus talentos e seu equilíbrio mental

Seus talentos e seu equilíbrio mental

 “Certamente, a presença de habilidades surpreendentes pressupõe que a energia necessária em outras áreas foi canalizada para longe delas.” Allen Shawn, “O poder dos quietos”, Susan Cain, 2012.

A gente houve, lê e vê o tempo todo na mídia as exaltações que se faz quanto aos jogadores de futebol devido, claro, às suas habilidades motoras com a bola. O mesmo ocorre com empresários bem sucedidos economicamente. Também ouvimos sobre as peripécias malignas dos maus dirigentes da pátria em suas contínuas, cínicas e perversas atitudes corruptas. Nos encantamos com as interpretações de cantores populares ao apresentarem canções que tocam nossas emoções. Elogiamos atores e atrizes em seus papéis nos filmes, novelas, peças de teatro.

Estas pessoas vivem suas melhores habilidades nestas funções. Os craques do futebol com seus talentos especiais em usar a coordenação motora das pernas, os empresários usando suas habilidades administrativas para o avanço de seu comércio ou empresa, os maus políticos sendo dominados pelo lado perverso da personalidade deles e assim acumulando fortunas em pouco tempo pela fraude, os cantores usando os talentos musicais que possuem, os atores e atrizes representando variados papéis devido também às suas habilidades artísticas.

Segundo o pensamento acima do Allen Shawn, “… a presença de habilidades surpreendentes pressupõe que a energia necessária em outras áreas foi canalizada para longe delas.” Ou seja, não somos bons e equilibrados em tudo. Se canalizamos muita energia para um determinado fim ou determinada meta, por exemplo, o empresário que usa o máximo de suas energias para o crescimento da empresa, pode ter muita dificuldade no uso de parte destas energias pessoais, por exemplo, para lidar com a afetividade em sua família. O jogador de futebol usando a maior parte de sua energia para o desempenho no esporte, pode não desenvolver nenhuma outra habilidade, como estudos acadêmicos. Cantores podem ser ótimos intérpretes no palco, fazerem um show fantástico sob os holofotes, mas na vida pessoal serem tímidos e pessoas de difícil relacionamento. Atores e atrizes podem ser dependentes químicos, o que pode revelar importantes problemas em certas áreas de sua personalidade.

Não somos deuses. Não podemos tudo. Não sabemos tudo. Se você ainda se posiciona na vida como uma pessoa prepotente, pode ser que você seja uma daquelas que não sabendo que não sabe, pensa que sabe. E isto pode ser um fardo para si mesmo, porque você poderá estar fazendo força para fingir (consciente ou inconscientemente) que é bom em tudo, quando não é e nem precisa ser.

Será que deveríamos continuar a exaltar exageradamente as habilidades específicas de qualquer ser humano? Não há uma diferença entre habilidades naturais (a pessoa nasceu com elas) e as que se adquirem pelo esforço e aprendizado? Um cientista, creio que Thomas Edson, disse que para ser inventor a pessoa precisa usar 10% de inspiração e 90% de transpiração!

Creio que há uma diferença entre elogiarmos os resultados na vida de pessoas talentosas e exaltá-las como se elas fossem deuses. Elas mesmas podem permitir as exaltações escandalosas ou não. Há espaço para a própria pessoa reconhecer que ela tem aquela determinada habilidade especial, gostar disso, se sentir bem assim. Mas isso é diferente de se exaltar, ou permitir ser exaltado como um semideus.

Você já viu no fim do ano, quando há na mídia aquelas listas de “os maiores do ano” ou “os melhores do ano”, ser citado os 10 indivíduos mais humildes da sociedade? Já viu alguma lista dos 10 cientistas ou pessoas que mais contribuíram naquele ano para o alívio do sofrimento das pessoas numa determinada comunidade?

Não será saudável você, com seu talento especial, evitar a depreciação própria por não ter outros talentos, e evitar a exaltação própria? Respeite a si mesmo pelo que tem aprendido e desenvolvido bem na vida, e não tenha medo de encarar a realidade de que você é carente ou fraco(a) em outras áreas. É assim que todos somos, porque não somos deuses.

E se você tem canalizado energia demais para uma área só da vida, não será o momento de usar um pouco dela para algo que está sendo necessário para seu equilíbrio mental?

_______

Dr. Cesar Vasconcellos de Souza – www.portalnatural.com.br

Sobre Cesar Vasconcellos de Souza

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top