Você está aqui: Capa / Artigos / Superando a Dependência Emocional

Superando a Dependência Emocional

Dependência emocional é oposto de autonomia psicológica. A dependência emocional doentia surge quando estamos presos ao outro de uma forma que nos atrapalha funcionar mais livre e eficazmente.

Dra. Carol Ahrens define dependência emocional: “…um estado no qual uma pessoa sente-se totalmente dependente de outra pessoa, para que possa sentir-se segura ou possa ‘funcionar’ adequadamente”. Lori Rentzel também explica esta dependência: “…quando acredito que a presença e atenção constantes de outra pessoa são necessárias para meu bem estar e minha segurança pessoal”

A dependência emocional ocorre quando você frequentemente sente ciúmes, é possessiva e tem desejos de exclusividade com a pessoa em questão; quando considera outras pessoas como ameaça a seu relacionamento com uma pessoa; quando prefere passar tempo a sós somente com ela, sentindo-se frustrado quando isto não ocorre; quando fica irracionalmente irritado ou depressivo quando a pessoa afasta-se um pouco de você, mesmo por pouco tempo.

Também há dependência emocional ao você perder interesse por outras amizades e relacionamentos e focar só num indivíduo; ao desenvolver fantasias românticas ou sexuais envolvendo a pessoa em questão; ao ficar preocupado com a aparência, personalidade, problemas ou interesses daquela pessoa.

Alguém com dependência emocional ruim não consegue fazer planos a curto ou a longo prazo que não incluam uma determinada pessoa; não vê os defeitos dela de forma realista; demonstra afeição física inapropriada numa amizade; se comporta com ela de forma constrangedora para outras pessoas presentes; sempre fala sobre a outra pessoa, e até mesmo sente a liberdade de falar por ela.

Por outro lado, amizade sadia existe entre duas pessoas quando este relacionamento expressa liberdade e generosidade; quando compartilham suas amizades, apesar de ocasionais sentimentos leves e passageiros de ciúmes; quando o relacionamento é desenvolvido a longo prazo, baseado em experiências comuns, crescimento mútuo e confiança, não existindo apenas a busca de satisfação de suas próprias necessidades; pelo contrário, cada um demonstrando desejar promover o crescimento do outro, e ajudá-lo a atingir seus objetivos, mesmo que implique na perda ou afastamento daquela amizade.

Relacionamento afetivo saudável envolve a existência de interesses externos de ambos, e não apenas relacionados à amizade entre as partes. Não há obsessão pelo outro, assim, não existe um estar constantemente preocupado ou “ocupado” um com o outro. Amizade sadia se baseia nos pontos fortes de cada um, e não apenas nos pontos fracos. Pode haver intimidade, mas permitindo a ambos ficarem à vontade ao participarem de atividades com outros ao mesmo tempo.

A dependência emocional é mantida por manipulação, envolvimento financeiro, comunicação “romântica”, presentes constantes, roupas semelhantes, carência excessiva, uso de culpa, condenação, ameaças, boicote dos relacionamentos da outra pessoa com terceiros, provocação de insegurança no outro, abuso do tempo da outra pessoa.

A dependência emocional tem suas raízes em rejeição real ou “imaginária”, por parte de pessoas significativas na sua vida, necessidade não satisfeita de amor e aprovação por pessoas do mesmo sexo, rejeição de sua própria identidade sexual, fracasso ou recusa em aceitar maturidade nos relacionamentos, falta de confiança nas pessoas e necessidade de ter o controle nas mãos, solidão e insegurança, raiva e amargura para com o sexo oposto, rebelião.

Como abandonar a dependência emocional? Comece fazendo um compromisso em ser honesto com você mesmo, com Deus, com uma pessoa de sua confiança. Renuncie à idolatria inerente à dependência emocional. Estabeleça limites relacionais e pessoais. Cultive outros relacionamentos e procure suprir necessidades de outras pessoas. Prepare-se para enfrentar a tristeza da “perda” e até mesmo depressão. Comece a lidar com as raízes do problema. Tenha paciência. Você será liberto da dependência dmocional!

A vida “após a dependência emocional” produz relacionamento mais profundo com Deus, amor saudável por si mesmo, liberdade para amar ao próximo, liberdade para ministrar ao próximo.

FONTE: www.exodus.org.br – baseado em “Emotional Dependency”, por Lori Rentzel. Traduzido e Adaptado por Willy Torresin.

_______

Cesar Vasconcellos de Souza

www.doutorcesar.com.br

 

Sobre Cesar Vasconcellos de Souza

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top